Pensar demais no que pode ou não pode comer, pode intoxicar.


Foto: Google

Quando nos preocupamos demais com alguma coisa, há uma chance grande de pensarmos nisso tempo demais. Isso geralmente traz ansiedade, obsessão, frustração... O mesmo acontece com a comida. Mesmo que você tenha uma alimentação regrada, se alimente de coisas que sejam excelentes pra sua saúde e não tenha absolutamente nada a reclamar da dieta alimentar que adota. Ou se você sente que faz quase tudo errado, se arrepende depois de tudo que come, faz dieta Low Carb durante o dia, mas ataca a geladeira a noite... Se tudo que você faz e pensa envolve comida, a sua relação com seu alimento não é saudável. E isso pode estar semeando efeitos negativos em varias áreas da sua vida. Talvez sua ansiedade esteja maior do que o normal. Talvez seu intestino esteja preso mesmo que você coma muitas fibras durante o dia. Ou talvez você não esteja se sentindo feliz, mesmo com a dieta mais “equilibrada” do mundo.... Algo que devemos tentar entender e sempre nos esquecemos: Somos seres de corpo, mente mas principalmente ↠ de espírito. Nosso estado de espírito, a intenção que colocamos em tudo que fazemos, é o que irá guiar a nossa mente e consequentemente o nosso corpo. Tudo que é em excesso, intoxica! Até meros pensamentos sobre uma mesma coisa. Isso intoxica os nossos sentimentos, a nossa mente e as nossas ações.

​ Foto: Google

Quando a comida passa a ser o centro das atenções da sua vida, tudo gira em torno dela. Você pode acabar se aprisionando entre o que você realmente deseja alcançar e estados clássicos de compensação como “eu mereço” , “só hoje pode”. Isso automaticamente despertará sentimentos de frustração ou compulsão. Porque você não consegue achar o consenso entre o seu desejo, a pulsão que te move, seu real objetivo e suas crenças. E o pior: não consegue criar outros cenários para sua vida que te promovam situações diferentes que não englobem comida. Um ciclo vicioso se instala e dificilmente você irá sair ileso dessa situação sem se machucar. Dicas para uma possível solução? 1- Faça as pazes com a comida. Pense nela com leveza. Ela precisa resgatar o significado orgânico como fonte de saúde e nutrição para seu corpo. Enquanto você ainda não domina essa relação, evite fazer seus programas em torno da comida e deixe por um tempo de usá-la como pretexto para festejar com os amigos, como um gatilho de compensação em momentos tristes ou recompensa por alguma situação ou emoção que esteja sentindo. Pare de contar calorias e se preocupar tanto com o quanto você come. Preocupe-se mais se aquilo foi suficiente pra você e em mastigar enquanto se alimenta. Esse é um poder imprescindível para uma boa nutrição. Reirterprete e resignifique sua relação com o alimento que come.

2-Repense seus objetivos e as suas reais limitações. Tente chegar num consenso entre o que o você deseja e o que você dá conta de fazer no momento. Seja gentil com você e o mais importante: sincero consigo mesmo. Escreva, faça listas que facilitem a visualização desse processo. Se você precisa de ferramentas para entender e trabalhar melhor suas emoções e sua relação com sua mente, seu corpo e encontrar seu equilíbrio alimentar, o programa de desintoxicação emocional/ ayurvédico pode te ajudar. Aprenda quais os alimentos indicados para sua digestão e seu temperamento. Aprenda a dominar e entender seu estado emocional para controle do seu corpo e da sua mente. Para mais informações envie e-mail para assessoria@xandafogaca.com Namasté, Xanda. “Descubra seu temperamento ayurvédico.”

#detoxdamente #ayurveda #educaçãoemocional #mindsetalimentar

45 visualizações