Minha experiência com o jejum intermitente


Minha experiência com o jejum foi bem pedagógica. Por isso quis compartilhar aqui com vocês. Acho que pode servir de inspiração para muitas pessoas.

Eu saí de um cenário bem conturbado em relação à comida e meu universo todo girava em torno dela: que horas eu ia ter fome de novo, o que eu ia comer, e se eu ficasse com fome? E por aí vai. Famosa escravidão e falta de domínio interior. A comida mandava na minha vida, no meu tempo, nas minhas programações, na minha emoção. Impressionante. Hoje eu consigo ver isso. Claramente. Antes eu não tinha a MENOR consciência disso. Comia quando tava com fome (e parecia que era o tempo todo), quando tava sem fome também, quando tava entediada, triste, feliz... por tudo! Tudo era motivo pra comer. Parece que eu ficava esperando ansiosamente o próximo momento que eu finalmente iria comer. Triste, né?

Quando comecei a estudar Ayurveda (mais ou menos em 2013), a concepção de fazer jejum pra mim era impossível. Imagina: ficar 20h sem comer. Me respeita! Até que chegou um momento que as informações que eu ia adquirindo com meus estudos faziam tanto sentido, mas tanto sentido, que tive que ir para a prática. (Por isso sempre falo pra vocês: estudem! Pesquisem. Conhecimento liberta!)

Hoje o jejum não é dieta ou estratégia de emagrecimento. É meu estilo de vida. Faço praticamente todos os dias, sem protocolo, escutando meu corpo, respeitando a minha fome, deixando A MINHA DIGESTÃO DESCANSAR e meu corpo trabalhar em outras funções que não as digestivas. Imagina que saco pro corpo ficar digerindo comida toda hora? 🙄

Talvez o mais incrível da minha jornada tenha sido a mudança de perspectiva de que as pessoas do MUNDO, em sua grande maioria, comem O TEMPO TODO.

E a segunda lição, talvez a mais importante, de como passamos a valorizar mais o que comemos, os momentos em que comemos e como o corpo vai chegando num consenso de equilíbrio maravilhoso!

Não estou aqui pra te convencer a fazer jejum. Até porque isso é algo que requer conhecimento e muito cuidado ao introduzir a prática (pra não falar importante um acompanhamento profissional na maioria dos casos). Mas talvez te convidar a olhar a comida com outros olhos, a olhar a fome com outros olhos. E aprender a ter mais respeito por questões tão importantes à nossa sobrevivência e saúde. Precisamos de TÃO pouco pra sobrevivermos. Pra sermos felizes e ficarmos bem (bem de verdade. Não momentaneamente preenchido. Que é o que aquele bombom de chocolate faz por você no meio da tarde).

Ayurvedicamente o jejum é uma estratégia que equilibra corpo e equilibra alma. É pra todo mundo? Nada é pra todo mundo. TUDO pede uma adaptação individual. A única coisa que é bom pra todo mundo é ar e água. E mesmo assim, também tem medida certa. Então pare de tentar encontrar a padronização da individualidade pq isso NÃO EXISTE! E você? Tem a prática do jejum? Tem vontade? Odeia? Menospreza? Já testou? Deixa eu saber. ❤️

Namasté,

Xanda.

#jejum #jejumintermitente #ayurveda #equilibrioemocional #equilibrioalimentar

285 visualizações