Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

4 passos para sair da culpa e alcançar o equilíbrio alimentar.

November 20, 2018

 ph: Google

 

Aqui não vamos adotar a palavra “dieta” já que ela se tornou pejorativa nos últimos tempos. Sinônimo de tristeza, privação e esforço. Vamos falar em “mudança” que apesar de causar uma resistência em algumas pessoas, tem som de esperança e uma conotação positiva.
Agora vamos pegar o exemplo de Ana que está fazendo dieta. Ela está acima do peso, decidiu começar um regime, pois pretende emagrecer 8 quilos antes do Natal.
Ana toma um café da manhã totalmente diferente do que estava tomando até ontem. Para o almoço, mil folhas e verduras e combinações que na verdade ela não gosta, não está acostumada. Mas ela se esforça, segue à risca na proporção de sua meta de emagrecimento. E Ana faz tudo isso porque seu médico/nutricionista mandou. Mas Ana não entende o motivo nem o processo. E sem saber muito bem o porquê, ela faz.

2 semanas depois Ana chuta tudo pra cima, tem uma crise compulsiva, come quase que o próprio dedo e depois se lamenta em culpa, remorso e mais ansiedade. Ansiedade e frustração, por querer estar lá na frente, e agora vê que terá que começar tudo de novo. Aí vem a pergunta: Ana desiste ou recomeça?
Talvez ela dê uma de doida e vá pra academia correr 40 minutos na esteira. Talvez não. Talvez ela faça um jejum maluco por conta própria no dia seguinte e desmaie de fome até a hora do almoço. Talvez ela tome um shake e se alimente só de líquidos. Talvez simplesmente ela chute o balde e desista de tudo. E eventualmente em algum momento ela tentará uma nova dieta. Vai que a próxima dá certo. Isso é o que eu chamo de “O Looping da compensação”.

Looping de entrar numa dieta, se privar, não entender, render à pulsão, ficar frustrado e não sair do lugar. Ansiedade, culpa, culpa a ansiedade. Isso torna o processo alimentar, que é vital e maravilhoso, algo doentio e traumático na vida da pessoa. Tudo passa a girar em torno da comida. Vira um estresse. E causa uma série de compensações e falhas.
Peço que pra você que se identificou com Ana ou conhece histórias familiares, fique comigo até o final desse texto.
Pesquisas recentes comprovam: quem clama pelo emagrecimento, faz dieta. Quem quer saúde, clama por mudança. E obtém o emagrecimento como bônus de consequência do equilíbrio do corpo.

ph: Google


Nenhum processo de aumento de peso acontece de um dia pro outro. Perder, desintoxicar a sua relação complicada com a comida, ou melhorar sua forma de se alimentar também não vai ser. É um processo. Primeiro passo de todos: calma. Segundo passo, aja. Não importa se você falhe, se você irá cometer deslizes ou se não vai conseguir mudar muita coisa no primeiro momento. Comece a diminuir uma coisa aqui, cortar o refrigerante, ou o excesso de açúcar por exemplo. Acredite. Isso já é um GRANDE passo.


Aqui seguem algumas dicas pra você começar uma relação diferente com a alimentação, com a “mudança” e obter resultados produtivos.

1- escolha um cardápio que você goste e que tenha opções que atendam suas demandas e ao mesmo tempo seu prazer. Opções que te saciem, te alimentem e promovam energia.
Pra você que quer opções, tem vários e-books de receitas fáceis e saúdaveis para venda no site. Novos e-books acabaram de chegar. 

2- Elimine os alimentos criptonitas da sua lista Pelo menos até que você aprenda a se relacionar com eles de forma saudável: frituras, empanados, macarrão, quiches, massas, farinhas e açúcares. Esses não tem nada a agregar para sua saúde nesse momento. Tudo que comemos deve gerar um benefício para o corpo. Escolha alimentos de energia para obter energia.

 

3-Faça uma lista de alimentos que você ame e que agreguem. Procure receitas e pratos feitos com eles. Alimentos nutritivos que te deem prazer diminuem drasticamente a probabilidade de seu corpo pedir uma compensação depois.

4- Mastigue! Esteja presente. Esteja conectado e feliz perante aquele alimento. A forma como olhamos para comida, levamos até a boca, mastigamos e engolimos influência absurdamente na forma como nosso corpo irá processar aquele alimento. Além disso, a intenção e a energia projetada naquele momento irá guiar a relação daquele alimento com seu corpo. Isso é física quântica. Nosso cérebro libera químicas responsáveis por funções de acordo com as nossas emoções apresentadas no momento.

Mude detalhes pra obter resultados sólidos!

Se você deseja ir mais afundo e descobrir estratégias que possam te ajudar a prosperar em sua saúde, envie e-mail para obter mais informações sobre o programa D4 de desintoxicação emocional/ayurvédico: assessoria@xandafogaca.com Mais do que uma mudança de alimentos, muitas vezes é necessário um mudança de conceitos, de hábitos, e principalmente de emoções. 

Namasté,

 

 

Xanda 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload