Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Cuidem das abelhas

March 9, 2018

O que não te contaram sobre o mel e outras coisas.

 

 

 
Ontem assisti um episódio de uma série no Netflix muito interessante sobre a alteração dos produtos que comemos e os efeitos que isso pode trazer para nossa saúde e para o ambiente (Rotten). No primeiro episódio, dizia que as abelhas estão em extinção,
porém que o consumo do “mel” no mundo estava aumentando consideravelmente . O porquê e o como dessa situação conto mais abaixo.

O que é mel?

 

As abelhas retiram o néctar dos pólens das flores. A língua das abelhas é como um canudinho. Esse néctar é sugado até uma bolsa interna, aonde esse néctar sofre um processo enzimático. Uma série de processos mágicos acontece (vamos pular essa parte, para chegarmos no ponto da questão), até que as abelhas depositam esse néctar nos favos das colmeias, que é o mel. Essa maravilhosidade da natureza que consumimos com tanto apreço.

 

Porém, as árvores e as flores que contém os pólens que as abelhas utilizam para fabricar o mel, hoje existem em menores quantidades. As abelhas, têm se alimentado hoje de outras coisas que não são flores puras da natureza... químicos, plantas fertilizadas, agriculturas geneticamente modificadas, alimentos como xaropes e açúcares. Vários produtos e elementos fabricados pela indústria (produtos muito deles que consumimos diariamente) estão matando nossas abelhas.
Se não tem abelhas, não tem polinização (não existe na natureza quem faça esse trabalho com tanta eficácia como as abelhas). Esse trabalho permite a reprodução das plantas, resulta na produção de frutos de melhor qualidade e maior número de sementes.
Sem plantas, árvores e flores de verdade, nossa expectativa de vida diminui drasticamente.

 

Com a diminuição da quantidade das abelhas existentes no mundo (quase uma extinção), diminuiu consequentemente a existência de mel puro pelo mundo. Houve uma queda de mais de 50% da produção de mel dos apicultores. Ao mesmo tempo, aumentou absurdamente a produção e o consumo do mel no mundo.
Como isso acontece?

Resumo da ópera: traficantes de mel descobriram formas de adulterar o produto, combinando o mel puro, com outro tipo de açúcares baratos como o xarope de arroz ou outros xaropes químicos refinados. Descobriram formas de burlar os testes laboratoriais que entregavam se um mel era verdadeiramente puro, ou não. Assim, pesquisadores tiveram que se virar nos 30 para descobrir novas formas de diferenciar o mel puro, do mel adulterado. Para preservar a qualidade do produto, dos consumidores, das abelhas e principalmente dos produtores honestos que há anos se dedicam a essa arte da apicultura. Essas formas ainda não foram burladas, mas serão.


O mel ponto aqui, digo, meu ponto, não é gerar um movimento em salvar as abelhas, até porque mesmo sendo de minha extrema vontade e desespero, não sei (ainda) como tornar isso possível. Mas de trazer uma consciência importante sobre os produtos que compramos no mercado.
Estamos acostumados a ter os produtos prontos em nossa mesa para consumo. Raramente paramos pra pensar como aquilo foi fabricado, construído, manipulado ou ao menos de onde vem.
Xilitol, molhos, temperos prontos, óleo de milho, óleo de soja, cereais, adoçantes artificias, biscoitos...
já paramos pra pensar em algum momento como esses alimentos são feitos?

 


Quando trago à tona sobre a importância de cozinharmos nosso próprio alimento, parece utopia. Mas cozinhar o próprio alimento, ou ao menos entender mais sobre alimentos liberta as pessoas de serem enganadas, de serem intoxicadas, de estarem fazendo parte de uma alienação global e de um negócio.

Finalizo esse texto com uma questão muito incômoda:
Precisamos nos conscientizar sobre os produtos que compramos. Precisamos rever o que consumimos, quem estamos enriquecendo, quem estamos empobrecendo.
Precisamos pensar sobre como os alimentos que compramos, repercutem no mundo em que vivemos. O mundo é nosso. Os produtos só se vendem se nós compramos. Nós escolhemos alimentar um sistema, ou não.
Temos um poder em nossas mãos e uma missão muito importante a ser feita.

Salvemos as abelhas. E outras coisas que precisam ser salvas. Da forma como podemos.

Namasté,

Xanda.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload