Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Ninguém morre de açúcar...

July 23, 2017

 

 Foto: Google

 

Ninguém morre de açúcar.
Sofre-se de várias doenças. Geralmente cada uma relacionada a um órgão específico.

Coração, rim, pulmões, estômago...

Sintomas aleatórios, sem origens bem definidas são sempre muito confusos.
Dores de cabeça crônicas, tontura, falta de energia, ataques de tremores ou suor excessivos, sensação de desnorteamento, ansiedade excessiva, preguiça ou prostração, até neurose ou comportamentos obsessivos.

 

"Ah, deve ser virose."
"Isso é estresse."

Sintomas assim, que não se conectam a nenhum órgão específico, ou que não tenham nome de nenhuma doença definida, raramente são tratados com importância.

Passa-se de médico em médico, exame em exame, remédio em remédio e nada é resolvido.
Aliviado talvez. Momentaneamente camuflado.
Ou no final das contas, a pessoa acaba indo parar em um psiquiatra, com um diagnóstico de estresse, saindo do consultório com uma receita de anti depressivo  + ansiolítico para crises extremas de ansiedade ou noites mal dormidas.

O ponto aqui é que sofremos de uma intoxicação diária que rende não milhares, mas milhões para uma indústria oportunista.

O cérebro é o tecido mais sensível do nosso corpo. Facilmente estimulado. E não há nada mais estimulante do que o açúcar/carboidratos refinados.

 

Foto: Google 


Temos informações picadas que circulam aleatoriamente de boca em boca, em livros ou alguns artigos, mas nunca pela mídia!
(Aliás, tanta gente morrendo de câncer, obesidade, problemas cardiovasculares e a mídia insiste em bater no ponto da polêmica do óleo de coco. Mas tudo bem.)

"As células cancerígenas alimentam-se de açúcar."
"O excesso de açúcar pode causar diabetes."
"Açúcar rouba energia por elevar a glicemia muito rapidamente."
"Excesso de açúcar pode sobrecarregar as supra-renais".
"Açúcar vicia."
"Açúcar engorda."

E por aí vai.

E se juntássemos tudo? E se fizemos uma releitura de todas essas pequenas informações que estão disponíveis para nós?

Se o açúcar alimenta as células cancerígenas, o que pode ser uma das causas do câncer?

O que pode- se fazer para EVITAR o câncer?

É necessário ter câncer para evitar alimentar as células cancerígenas com açúcar?

Se açúcar vicia, é necessário tratá-lo com a mesma importância de qualquer outra droga socialmente prejudicial e recriminada como cocaína ou heroína?

Tratamentos oncológicos são caros. O tipo de medicina preventiva que adote o simples slogan "alimente-se melhor" é barato demais para ser utilizado. "Não paga nem a escola de medicina."

E assim, ele tomou um espaço monstruoso e comumente aceito.
E daí que vicia?
E daí que engorda? Substitui o açúcar do café por adoçante (outra forma de lucro para a indústria) e se dê o luxo de comer o bolo, o chocolate, o biscoito, tomar a Coca-Cola nos finais de semana.

O grande problema de nós seres humanos é que entender REALMENTE como algo funciona  requer muita responsabilidade. Ter que fazer escolhas e ABDICAR de algumas coisas é algo muito desagradável. Além de que, açúcar é tãooo docinho e gostoso. "Só um pouquinho não tem problema."

E o que os olhos não veem o coração não sente. Certo?

Não vemos o estrago palpável que o açúcar faz em nosso organismo como vemos a necrose nos pulmões de um fumante ativo por vários anos.
Bom. Não vemos também a eletricidade.

 

Convido aos duvidosos a colocarem o dedo na tomada e desafiarem sua existência.

Pessoas sofrem de ansiedade, distúrbios psicológicos/mentais, depressão e insônia a cada esquina. Todos os dias. Tornou-se comum ter uma cartela de Rivotril ou Frontal na bolsa para aliviar os sintomas. Ou pelo menos conhecer alguém que tenha. E pedir um emprestado.

Encerro meu discurso, sendo repetitiva:

O cérebro é o tecido mais sensível do nosso corpo. Facilmente estimulado. E não há nada mais estimulante do que o açúcar.

Talvez estamos sendo controlados por algo espantoso disfarçado de normal. Lobo em pele de cordeiro.
Nasce, adoece, camufla/transfere sintomas, morre.

"Queremos ter nossa saúde e continuar comendo nossos doces."

 

Bon appétit!

 

Xanda 

 




Bon appétit!
 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload